7 cuidados a serem tomados para manter a saúde íntima

O que a nossa calcinha guarda é muito importante para a gente. É só dar algum probleminha que já saímos loucas, consultando Deus e o mundo e tentando resolver o transtorno o mais rápido possível. Com o verão à toda e o carnaval chegando, a 21 preparou algumas dicas para que a sua saúde íntima esteja sempre em ordem. Confira:

  1. Evitar o uso de roupas apertadas. Por incrível que pareça, sua vagina precisa respirar, pois o calor e a falta de ventilação promove a proliferação de fungos. E isso não é possível quando você SÓ usa jeans e shorts apertados. Tente equilibrar o uso de peças apertadas com saias e vestidos mais soltinhos, que mantenham o local ventilado. Também é aconselhável – embora não possível para uma boa parte das pessoas – dormir sem calcinha.
  2. Usar camisinha. Básico do básico. Usar camisinha é a única coisa que pode te manter livre de doenças sexualmente transmissíveis –  isso e abstinência. Ela também evita que o pH da sua vagina sofra grandes interferências – o que acontece quando o esperma entra em contato com a mesma – impedindo assim que você fique suscetível a infecções.
  3. Investir no lubrificante. Parece estranho e ridículo, mas a falta de lubrificação adequada pode causar vários problemas para a nossa saúde íntima – desde mini ulcerações às chamadas ‘feridas’ no colo do útero. Se a sua lubrificação natural não é lá essas coisas, invista numa boa marca à base d’água. Tudo flui muito melhor e você evita machucados.
  4. Preferir tecidos naturais nas calcinhas. Algodão, basicamente. Esse tecido deixa a pele respirar melhor, evitando que o local esquente muito.
  5. Manter a higiene do local. Fator básico, manter uma rotina de higiene nesse local tão importante é extremamente essencial. Use sabão neutro para a limpeza da vagina, para não interferir no pH da mesma. Não insira objetos dentro de você – a não ser que eles estejam limpos e sejam feitos para esse feitio. E, dica importante: após fazer sexo anal, TROQUE DE CAMISINHA. As bactérias do ânus não podem entrar em contato com a vagina, já que é muito provável que ela não tenha proteção contra os tipos de micro organismos do outro ambiente.
  6. Fazer exames anualmente. Quem tem uma vida sexual ativa deve começar a fazer os exames de rotina. O mais importante de todos é o Papanicolau, que deve ser feito, no mínimo, uma vez por ano e detecta problemas no colo do útero.
  7. Não depilar tudo. Manter uma mata atlântica lá embaixo não vai te ajudar a lutar contra as doenças que se abatem sobre nós, mulheres – muito pelo contrário, pode tornar o ambiente muito mais abafado e difícil de limpar.  Entretanto, raspar tudo também não é a melhor escolha. Uma opção é fazer apenas os ‘cantinhos’, livrando-se dos pelos que ficam no entorno e deixando os grandes lábios protegidos pelos pelos pubianos. Sim, a maioria das brasileiras odeia ter algum pelo livre para contar a história, MAS os pelos são e sempre serão uma forma de defesa natural do nosso organismo contra agentes externos.

Imagem por: We Heart It


Author: Amanda

22 anos, taurina com ascendente em leão e lua em escorpião. Deve, não nega – e paga quando puder. Escreve e lê desde pequena. Fotografa desde grande. É apaixonada por folhas em branco, fotos antigas e livros com capas bonitas. Tem um xodó por sua câmera fotográfica, que não é uma DSLR, mas é limpinha. Sonha com uma casa aconchegante e bonita, para chamar de lar com @uerlei. É feliz, mesmo tendo ataques de TPM mensais que duram metade do mês.

Share This Post On

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>