A técnica pomodoro de organização do tempo

12

Você vive gritando aos quatros ventos que não tem tempo? Desejando que o dia tivesse mais horas, para que pudesse dar conta de tudo o que você precisa? Isso não é necessário. A verdade é que você tem suficientes horas no dia – você apenas não está utilizando-as propriamente. Ou pelo menos é o que acredita o italiano Francesco Cirillo, que criou uma técnica de administração de tempo chamada Pomodoro.

Francesco Cirillo era um estudante universitário em Roma e estava com problemas para conseguir dar conta de suas tarefas. Foi quando ele decidiu desafiar seu poder de concentração usando o que ele tinha em mãos, que era um timer de cozinha em forma de tomate – cujo nome, em italiano, é pomodoro. E deu tão certo que hoje ele tem um site ensinando a técnica, que já é conhecida principalmente por estudantes. Natália Búrigo é um exemplo. Estudante, ela não só conhece a técnica, como também acredita na sua importância para a organização do tempo. “Ele se desafiou: eu consigo estudar 10 minutos? Parece uma coisa boba, mas é realmente muito difícil se você tem tantas outras tentações e/ou dificuldade para ficar sentado estudando”, comenta.

A estudante de Engenharia Ambiental, Daniela Guedes, concorda. “Sempre tive dificuldade em me focar em uma coisa só, sou do tipo que faz várias coisas ao mesmo tempo. A Técnica de Pomodoro me ajuda a me concentrar em uma única atividade e aumenta a minha produtividade. Como meu curso é integral, é fundamental organizar o tempo, da melhor maneira possível, de modo a conseguir fazer tudo. E a Técnica de Pomodoro me ajuda nisso, principalmente na realização de tarefas mais longas e trabalhosas, como estudar para uma prova, fazer um trabalho ou lista de exercícios e até mesmo para limpar e organizar meu apartamento”, explica.

 Como usar?

A técnica é bem simples. Tudo o que você precisa é de um timer, um papel e um lápis. Daí você escolhe uma tarefa a ser feita; programa o timer para 25 minutos; trabalha totalmente concentrado na tarefa até que o timer toque e, então, pode marcar a tarefa com um ‘ok’ no bloco de papel. Então faz uma pausa breve de 5 minutos e vai para a próxima tarefa. A cada quatro pomodoros – que é como é contado o ciclo de 25 minutos –, você deve fazer uma pausa mais longa (15-30 minutos).

Isso é o que é ensinado no site da técnica – disponível em inglês, italiano e português – e no seu livro – em inglês e sem tradução para português até o momento. Mas nada impede que você crie sua própria dinâmica, depois de um tempo.

“Penso que seja muito interessante começar da forma como ele sugere no site, seguindo as regras, e conforme você for criando responsabilidade, autocontrole e organização, até que essa dinâmica se torne natural pra você, você vai fazendo as modificações que achar necessárias”, opina Natália, que adaptou a técnica para a realidade dela. “Se hoje eu tenho que ler três textos diferentes para a faculdade, eu já sei que eu só posso parar “pra respirar” quando acabar cada um deles. Por isso sempre deixo uma garrafa de água perto de mim. Para mim funciona melhor assim do que em pequenos ciclos de poucos minutos”, explica.

Onde usar?

O método serve para todo o tipo de atividade que exija algum tempo de concentração exclusiva para ser melhor executada.  Como estudar para uma prova, editar fotos ou até mesmo escrever essa matéria que agora digito no notebook. A única advertência que o autor da técnica faz é que ela não deve ser utilizada para atividades feitas por lazer. “Aproveite o seu tempo livre”, aconselha. A Técnica Pomodoro também pode ser usada para trabalhos em grupo e Francesco Cirillo, atualmente, está escrevendo um livro sobre suas experiências aplicando o método em trabalhos de grupo.

Quando usar?

A Técnica Pomodoro é um método organizativo de longa-vida. Na verdade, com o passar do tempo, o que era uma técnica se torna um hábito. “Organização para mim é um estilo de vida. Não importa se você está no ensino fundamental, colegial, na faculdade, fazendo pós-graduação ou trabalhando. Você sempre terá muitas coisas para fazer, e o que eu sinto, é que, com o passar dos anos, a tendência é que a gente tenha a sensação de cada vez mais coisa para fazer e menos tempo livre”, afirma Natália, que atualmente faz mestrado e utiliza a técnica desde os tempos de cursinho pré-vestibular.

A Técnica exige a força de vontade que todas as mudanças de hábito necessitam, além de não se encaixar em algumas situações específicas – pedindo, assim, uma adaptação do usuário. “Na minha perspectiva de vida, a técnica é um “norte”, uma forma de se fazer (porque às vezes se está tão atrapalhado que é necessário seguir receitas). Desde que funcione pra você, tenha resultados, e te permita ter tempo para descansar, qualquer técnica é válida, independente do nome que você der (ou não) para ela”, afirma Natália.

Quer saber mais?

Site da Técnica| http://br.pomodorotechnique.com/


Share.

About Author

22 anos, taurina com ascendente em leão e lua em escorpião. Deve, não nega – e paga quando puder. Escreve e lê desde pequena. Fotografa desde grande. É apaixonada por folhas em branco, fotos antigas e livros com capas bonitas. Tem um xodó por sua câmera fotográfica, que não é uma DSLR, mas é limpinha. Sonha com uma casa aconchegante e bonita, para chamar de lar com @uerlei. É feliz, mesmo tendo ataques de TPM mensais que duram metade do mês.

12 Comentários

  1. nelia burigo on

    Natália

    Realmente tem que ser assim mesmo.
    Concentrar, enfocar e se organizar. No meu caso funciona pelo número de horas. E dias também. Tenho que ter esta constância durante uns 3 ou 4 dias seguidos. E a pós graduação demora alguns anos … vida de estudante!

  2. Pingback: Aplicativos que vão te ajudar a ter uma vida Organizada | Revista 21

  3. Pingback: 10 atitudes para se sobreviver a dias chatos | Revista 21

  4. Pingback: Melhorando a concentração com a Técnica Pomodoro | Manual de Pequenos Feitos

  5. Pingback: Técnica Pomodoro e a melhoria da concentração | Manual de Pequenos Feitos

  6. Pingback: 9 maneiras de ganhar tempo – Revista 21

  7. Pingback: Como ser produtivo estudando em casa – Revista 21

Leave A Reply